Documento sem título

 

V ANTOLOGIA POÉTICA
DE MACATUBA

-Divisão Municipal de Cultura-


5º CONCURSO DE POESIAS


V ANTOLOGIA POÉTICA DE
MACATUBA

CAPA:
LUIZ EDUARDO FRANCO JUNIOR


1ª EDIÇÃO

MACATUBA
2006


Prefácio

Poetizar é dizer com o
coração aquilo que os olhos
da alma vêem. É tirar da
realidade aparente toda sua
subjetividade e ordena-la em
palavras. Poetizar é saciar-se. É
matar a fome da alma, a fome de cultura.É dar múltiplos
sentidos ás palavras para que
estas expressem o inexprimível;
para que digam o indizível.

Orgulhosamente chegamos
à concretização da Antologia
Poética de Macatuba, e neste
ano tivemos a honra de
contarmos com a parceria
da OSCIP Patriotismo,
organização que vem
trabalhando no resgate
dos valores cívicos de nossa
sociedade.

A presente obra tem como
objetivo incentivar a criação
literária, a reflexão sobre o
tema, a Pátria, e a revelação
de novos talentos, dando
oportunidade aos escritores
para explorar suas idéias de
forma crítica e criativa.


Ellen Soares de Oliveira
Divisão Municipal de Cultura


[categoria]
INFANTIL


Amizade com a Pátria

Pátria quero ser sua amiga.
Mas...
Não te encontro
Não te escuto...

Se você fosse gente
Tenho certeza
Que não iria me deixar na mão

Não sei o que você é
Só sei que você é
Importante
Todos dizem que é o
BRASIL!


1º lugar
Maria Julia Dias


A Pátria

A pátria é o nosso Brasil,
Com muito verde,
Com muito rio

A pátria significa amor,
Muito amor para o Brasil,
A pátria também significa paz,
Nossa paz infinita

Com um toque de amor
Com um toque de paixão
A nossa pátria está no coração.

2º lugar
Geovani Oliva Pintuci


Pátria

A nossa Pátria é o Brasil
E eu sou juvenil
Tenho que ter respeito
E ser gentil.

Tem flores, florestas
E quando cantamos o hino
Vira uma festa.

Terra querida,
Terra amada,
Minha terra
Idolatrada.

3º lugar
Kevin Luan Agostinho


Brasil – Minha Pátria

Terra tão linda
Tão cheia de vida
Com suas florestas
Riquezas tão finas.
É a nossa terra
Pra gente viver
Pra gente lutar
Pra gente vencer.
Terra tão bela
Mas cheia de dores
De desigualdades
E falta de amor.

Terra de homens sem coração
Que trazem a miséria e a corrupção.
Homens que fazem a terra da gente
Um povo calado e indiferente
Que só lembra de Deus quando...
O tempo é mau
E depois... se esquece e...
Acha tudo normal


Murilo Leite de Sousa

Pátria

A Pátria é tão linda
Que eu vou te falar!

É país onde nascemos.
Lugar onde vivemos
E que vamos sempre amar.

Nosso país tem árvores balançando
E os pássaros cantando.

Imaginem um lugar
Que vamos sempre amar.

Fernanda Artioli Alves Nunes


Pátria

Terra tão bela
Terra tão boa!
Terra com vida
Terra destruída
Brasil
Terra adorada
Nossa Pátria
Nossa amiga
Vamos defender

Brasil
Terra tão linda
Terra tão cheia de vida
Brasil
Terra tão bela
Amada

Giovani Giglioli Carpanezi

[categoria]
INFANTO


Pátria Minha

Minha Pátria é como
Uma criança dormindo nas ruas
Choro de tristeza ao vê-la assim.

Se me perguntarem o que é a Pátria?
Direi que não sei,
De fato nunca saberei
Em minha Pátria sem viverei

Sei que minha Pátria é açúcar e sal
É a água que evapora
E que faz mágoas
Em longas lágrimas amargas
Pátria minha
Pátria amada

1º lugar
Paulo Henrique Alves da Silva


A Pátria

A Pátria possui filhos
A Pátria possui irmãos
A Pátria os possui
Num só coração

Que bela és tu Pátria
Que belo és tu Brasil
Que belas são as pessoas
Que juntas nos uniu

Lá vem a mãe gentil
Junto com a Pátria
Dizendo coisas ingratas

A Pátria diz amada
A Pátria diz Brasil
A Pátria diz:
Pátria amada Brasil.

2º lugar
Karen Priscila de Souza


País de nossos sonhos

Onde está a corrupção?
Nesse país isso não existe não!
Onde está o desemprego?
Desemprego! Isso não existe nessa nação!
Onde está a desnutrição?
Nessa nação nunca houve essa tal desnutrição
Isso é o que queremos para essa nação.
Mas sem respeito e voto certo,
Isso não acontecerá tão fácil não!

3º lugar
Lainara Pereira da Silva


Terra Divina

Terra de força, terra de calor!
Aqui somos belos, somos amor,
Na brisa suave, cor de ternura,
Povo sonhador, povo de
cultura.

Oh Pátria, oh terra querida!
Céus de estrelas, bosques de
vida!

Grito de carinho, amor infinito,
Mas de silêncio, quieto e
bonito.

Praias de igualdade,
Sol da liberdade,
Sorriso maroto, forte a
encantar,
Músicas belas a cantar.

Só que Pátria, às vezes
desonrada,
Pátria muitas vezes mal amada,
Pelos que dizem ser seus filhos,
E muito “patriotas”

Tal amor, tal Pátria,
Tais estão incompletos,
Falta Solidariedade
Falta muita igualdade
Toque humano, sinceridade.

Essa pátria é divina,
Além do que você imagina,
Pois é formada de
pensamentos,
Nela se registra todos os
Momentos.

Para o Brasil do futuro começar,
O primeiro passo é amar.
Vamos agir agora!
Pois, quem sabe faz a hora,
Não espera acontecer.

Ana Paula Martins Pereira


Minha Pátria Desigual

Pátria de riquezas
De pobreza e de dor
Mas tem muitos patriotas
Que por ti ainda sentem amor!

Ruas de crianças abandonadas
De violência e solidão
Embora alguns sonhem
Com o futuro da nação!

Casas construídas de miséria,
De fome e sofrimento.
Povo guerreiro que luta
Para livrar-se desse tormento!

Mas ainda hei de ver
Um Brasil de igualdade
Sem as diferenças
Que assolam a sociedade

Gabriela dos Santos Paulino


Pátria

Viva nossa Pátria,
Ó Pátria linda e amada!
Com suas cores espalhadas,
Pelo nosso amado Brasil,
O verde, o amarelo, o branco e o azul anil!
Viva nossa Pátria,
Ó Pátria linda e amada!
Com seu hino dentro do peito,
Carrego orgulho e respeito!
Viva nossa Pátria,
Ó Pátria linda e amada!
Olho para o céu e para a vida,
E percebo sua grandeza!
Não é por causa do Sol ou da chuva,
Mas sim pela sua beleza!
Viva nossa Pátria,
Ó Pátria linda e amada!
Sou adolescente, filho deste solo,
De terra e natureza abençoada!
Estudo, vivo e sonho com um mundo melhor,
Mundo esse digno da minha luta e suor!
Viva nossa Pátria,
Ó Pátria linda e amada!
Só você me conduz
Em busca de uma nova história que se produz!
Viva nossa Pátria,
Ó Pátria linda e amada!

Fabrício Junior dos Santos

[categoria]
JUVENIL


Pátria se faz com Solidariedade

Pátria se faz com Solidariedade
Sentir o canto do bem – te – vi amarelo
Ouvir o barulho do trovão que ecoa
Sonhar que vivo no maior castelo
Ficar aqui mesmo, sonhando à toa.

Sonhar, sorrir, sofrer
Ficar velhinha, um dia ficarei
Caminhar sabendo que me fiz valer
Descansar feliz, porque o amor plantei.
Ajudar o pobre a encontrar seu caminho
Doar um sapato, repartir o pão
Cobrir um filhote com frio no ninho
Fazer um pouco estendendo a mão.
Ver meu povo ser mais feliz
Ver o Brasil numa eterna felicidade
Pedir ao irmão que sua mão não negue
Porque Pátria se faz com solidariedade.

Tatiane Salvador Rodrigues


Minha Pátria

Minha pátria de lindos campos
Onde tem mais flores
Nas pessoas corações,
Nesses corações mais amores
Amor eterno é seu símbolo
Seu povo, heróico e trabalhador,
Vivendo e morrendo por ela
Valorizando sua dor
Minha pátria é amada
Pelos filhos deste solo
E nunca será abandonada
Ao menos que alguém prove
Que nunca existiu
A pátria amada, Brasil

Geisla Gasparotto


Patriotismo

Ò pátria amada
Idolatrada
Salve! Salve!
Salve aquela que rejeitamos
Que criticamos
Que da boca pra fora gostamos
Sem vermos as belezas
Que existem na natureza
E não sabe, seu povo, que toda essa grandeza
Que mesmo um pouco defeituosa
A seu filho pertencerá
Será?
Que podemos agüentar
Todos os problemas e dificuldades
Sem a eles querer aumentar?
Será?
Que ao menos assim conseguiremos dizer:
Ó Pátria amada
Realmente idolatrada,
Salve! Salve!

Kayhetty Antunes


Pátria Amada

Havia um país,
Que todos queriam
Com a criação de empresas,
Todos tiveram certeza.

Com os rostos pintados,
Os jovens ficaram agitados,
Verde e amarelo pintaram até o cabelo,

Com muito emprego
Com muito direito,
O povo ficou satisfeito

A bandeira do Brasil
Todos já viram
Pintura como aquela,
Fizeram uma música muito bela.

Com o canto do pardal,
Ouviram o hino nacional,
Com a mão no coração,
Choraram de emoção.

Alegria do brasileiro,
São seus direitos.
Com orgulho e coragem
E mais dignidade

A dignidade ensina amar o país,
Como sempre se quis.
Unir as mãos,
Aumentar mais a educação.

Viva a pátria, nosso país
Que nos dá orgulho de ser feliz.

Amanda C. Neves


Pátria de Sonhos

Pátria de sonhos
Raças, luz e alegrias
Pátria amada!
Pátria do samba
Pátria do frevo
Do amor e do enredo.
Mas, onde está tu?

Pátria que no hino cantaste,
Salve! Salve!
Por que me traz dor?
Por que me traz medo?
Por que assolas o meu coração?
Por que me enches de temor?
Onde está a Pátria minha?

Pátria que amo,
Que admiro,
E que não me envergonho
Onde está tu?
Por que se esconde?
Na névoa negra da escuridão
Tento desvendar-te
Oh! Porque não...

Luz é o que espero de ti
Brilho já posso ver em ti
Pátria amada!

Revela-te a mim
Afasta de ti
Aquilo que te afasta de mim!

Luana Ribeiro Ferreira


A minha grande Pátria

É minha terra
Minha vida
Minha estrela, minha nação
Por você dou a minha vida
E também meu coração

Ó minha pátria querida
Meu mundo minha paixão
Tu me guardas minha vida
Guardo você no meu coração.

Nessa que eu vivo
Nessa terra do Brasil
Eu vou indo caminhando
Pensando no futuro
E a minha terra vai ficando.

Eu gosto dessa terra,
Para brincar, para plantar
Eu gosto dessa terra
Até para namorar.
Vejo o céu, vejo a terra.
Vejo os pássaros, vejo os animais.
Vejo minha cara no espelho,
Vejo a terra em meu chinelo.
Vejo a nação em meu coração.

Junior C. Rodrigues


[categoria]
ADULTO

Pátria brasileira, minha essência

Minha essência é o cheiro da terra
É o choro sentido do carro – de – boi
Vazando a estrada poeirenta
Carregando riquezas...
É o sentido arroio do boiadeiro
Cingindo o gado na campina
Nas minhas montanhas de Minas...
Minha essência está na sensualidade da mulata
Está no botequim, na ginga do sambista,
Que num beco qualquer de uma esquina carioca
No compasso marcado em uma caixa de fósforos
Bota a escola vencedora na rua,
No puxado do samba – enredo, apoteose!
Minha essência é a magia do Hino Nacional
Cantando cívico, nos estádios do mundo,
No balé magnífico que nos enche de alegria,
Com Pelés, Zicos e Garrinchas
Minha essência é a garra da mulher brasileira
Na coragem ferina da sua alma de menina.
Linhagem – verdade que trago no cerne
No gene sagrado que transmito livre
Caldeando raças, escrevendo histórias...
Minha essência é o negro triste, na dor da senzala
É o índio indolente a dormitar na rede
É o luso bravio, conquistador,
A fincar bandeiras, dilatando fronteiras
Nos rastro vivo das botas bandeirantes...
Minha essência maior é a língua ardente de Camões
Explodindo incontida na minha boca de poeta!


Amélia Marcionila Raposo da Luz


Canto da terra

Meu canto é triste
é latino
meu canto é como o
de um menino
que a Terra – Mãe esqueceu
Meu canto é triste, sem beleza
meu canto é eco da tristeza
que inunda este chão meu.
Meu canto é meu pranto.
O reflexo da minha situação:
Com sede, sem água
com fome,sem pão
Meu canto é minha sina:
Pardal que foge da ave de rapina,
assim é minha rotina
Taciturno e monótono,
soluçante e desafinado,
canto em berros,
meu canto é calado
Meu canto é este:
É da terra
Numa invisível esperança
ele se encerra
Esperança de que, num dia,
possa eu mudar de melodia.

Marcelo José Lopes


Pátria: Árvore de vida

A
Pátria
É uma árvore
Que floresce e dá
Saborosos e fartos frutos
Para saciar seus filhos amados
E lhe dar abrigo, trabalho e comida.
Uma árvore frondosa com robusto tronco
E espessa ramada para dar proteção e sombra.
Uma árvore plantada à beira de um caudaloso rio
Para que seja sempre regada com abundância e assim
Poder florear e frutificar. É como uma árvore enfeitada
Para o Natal com luzes coloridas,
Enfeites e presentes
Simbolizando a Paz.
É o berço do povo,
É a lenha que acesa
Aquece a fogueira
Dos corações dos
Seus filhos amados:
Suas raízes robustas
Dão suporte na luta
Contra as tormentas:
É enfim, a mãe,
Que abraça e acolhe
A cada filho seu,
Nativo ou não
Em seu coração,
Porque a Pátria é uma alicerçada sobre a rocha
Que a tempestade açoita, mas não derruba ao chão...

Gilson Eustaquio Chagas


Pátria A(r)mada!

Pátria amada,
Armada?
Desarmada...
Liberdade?
Será?
Fome...
Miséria...
Desemprego...
Violência...
Liberdade?
Onde?
Preconceito...
Corrupção...
Mensalão...
Decepção...
Para muitos filhos deste solo...
A mãe não é tão gentil
Mas os filhos teus
Não fogem à luta
Que povo heróico
Que brava gente
Educação!
Será essa a solução?
Vamos acreditar!
Pois, entre outras mil
És tu Brasil
Ó pátria amada...
Armada?
Não, simplesmente
AMADA!

Ideraldo Sérgio Morsoleto


À pátria amada – Brasileirinha

És berço dos meus anseios
Raiz da minha história
Terra que piso, mas amo,
A ti toda honra e glória.

Tua vida me dá a vida,
Sem ti, tal povo não existiria
Talvez outra raça, língua, costumes,
Mas a quem eu amaria?

Tenho orgulho da tua face
Bela e singela, minha rainha,
Sou tua filha, apaixonada,
Ó pátria amada minha.

Renata Maria dos Santos


Autora e figurante

Despertei pela manhã
Após um sonho intrigante,
A pátria falava comigo
Sussurrava – Parecia distante!
Desabafava seus anseios,
Como autora e figurante

Como a mãe educa o filho,
Esclarecendo com ternura
Concede a sua família
Vasto espaço de estrutura
Pra plantio, pra educação!
Esporte, literatura
A música e o comércio,
Tudo depende da cultura.

O conceito, no entanto
Alguém se propõe mudar
Transformando por encanto
Como a água encontra o mar.
Como a semente a germinar.
A flor a desabrochar.
Como a vida depende do ar!
Neste espaço a refletir
Necessito registrar:
Que na busca do sucesso
Evite o homem o retrocesso
No propósito de progredir.
Assim, a Pátria na memória,
Sempre seja notável história.
No processo de evoluir!

Álvaro Antonio Valvassore


AGRADECIMENTOS

JURADOS

Adenil Alfeu Domingos
Munir Zalaf
Saud Haddad Barrach


COMISSÃO ORGANIZADORA

Carla Alberto Soares de Goes
José Aurélio Paschoal
Luiz Eduardo Franco
Maria de Fátima Mariano Pontes
Paulo Senna Dim


ASSISTENTES E COLABORADORES

Emília Carla Damasceno e Souza
Sandro Daniel Minetto de Carvalho
Luiz Eduardo Franco Júnior
Gisele Pereira de Freitas
Daniely Daré Giglioli Ruiz


 

Nome
Email
Fundo de Tela:
Escolha sua configuração e baixe o seu:
Desenvolvimento: Aion Informática