ÓLEO BOM - Jornal

Da Redação

A escola estadual Dr. Osmar Francisco da Conceição, que fica no Jardim Planalto, em Macatuba, ficou em terceiro lugar no concurso ‘Construindo a Nação’, promovido pela Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) Instituto da Cidadania Brasil. O projeto premiado recolhe óleo de cozinha usado e garante que o produto será reciclado. A notícia chegou no começo do mês de dezembro. O prêmio deve ser entregue em cerimônia que acontece na estação Júlio Prestes, em São Paulo, no começo do próximo ano.
(ÓLEO BOM, matéria da Redação do JORNAL “O ECO”, Edição 6311, que circulou em L.Paulista (SP) e região em 17/12/2007, www.jornaloeco.com.br

EDITORIAL
A RECOMPENSA

O óleo de cozinha é um dos alimentos mais nocivos ao meio ambiente. Cada litro é capaz de poluir um milhão de litros de água. Portanto, despejar o produto ralo abaixo ou no solo não é uma boa idéia. Se o óleo chegar a um lixão e escorrer pela área, pode impermeabilizar o solo e contaminar a água de lençóis freáticos. Já o óleo jogado no ralo da pia causa outro transtorno: a gordura se solidifica nos canos, o que pode entupir a rede de esgoto.

Mas o óleo de cozinha não tem como característica apenas poluir. Pelo contrário, é uma matéria-prima que pode inclusive ser reaproveitada pela indústria, ser transformado em sabão ou ser utilizado na produção de biodiesel.

Uma escola de Macatuba já descobriu isso, iniciou um projeto de reciclagem e já está colhendo os frutos dessa iniciativa.

A escola estadual Dr. Osmar Francisco da Conceição, em Macatuba, há nove meses lançou um projeto inovador. Os alunos receberam a missão de conscientizar a comunidade sobre a importância de reciclar o óleo. Para participar do projeto, basta separar o óleo em garrafas pet, levar na escola ou mesmo ligar para que alguém venha buscar.

A iniciativa já rendeu frutos. A escola acaba de ganhar o terceiro lugar num concurso promovido pela Oscip Instituto da Cidadania Brasil pelo projeto.

A idéia de reciclar o óleo de cozinha foi pioneira na escola Dr. Osmar Francisco da Conceição. Mas como os projetos que dão certo são copiados, já tem gente pensando em fazer o mesmo. A Secretaria de Assistência Social em Macatuba já pensa em recolher o óleo de cozinha usado dentro do projeto de geração de renda ‘Lixo Rico’. Além de aumentar a renda das pessoas que participam do projeto, a iniciativa ainda reforça o caráter ambiental. Em Lençóis Paulista a reciclagem de óleo também começa a decolar.

Há bons motivos para fazer a coleta seletiva de lixo em casa, inclusive do óleo. Separando os materiais recicláveis do restante do lixo, a população ajuda a gerar empregos, preserva os recursos naturais, conserva o solo, economiza água e salva muitas árvores. Mas, para preservar o meio ambiente é preciso muito mais do que um projeto: é preciso que a população colabore e recicle sempre.
(EDITORIAL do JORNAL “O ECO”, Edição 6311, 17/12/2007, www.jornaloeco.com.br

Editorial e Redação - Jornal O ECO - Lençóis Paulista - 12/17/2007

Nome
Email
Fundo de Tela:
Escolha sua configuração e baixe o seu:
Desenvolvimento: Aion Informática