O Famoso Quadro e o Fato Real

O famoso quadro “Independência ou morte”, de Pedro Américo, mede 7,60 metros por 4,15 metros e entrou para a história como o retrato do momento da Proclamação da Independência.

Entretanto, ele foi pintado apenas em 1888, em Florença (Itália), sob encomenda da Corte.

Para os historiadores, o pintor, que nem era nascido em 1822, cometeu alguns exageros.

- Dom Pedro teria acabado de se encontrar com sua amante Domitila de Castro.
- Ele viajava secretamente, por isso não poderia estar com uma grande comitiva, nem usando traje oficial.
- Dom Pedro não estaria a cavalo, porque para as viagens longas só era usado burro na época.
- Também o grito da independência não teria acontecido às margens do riacho do Ipiranga, como sugere a letra do Hino Nacional.
- O príncipe teria bradado o seu célebre grito no alto da colina próxima ao córrego.
- Dizem alguns pesquisadores que, na ocasião, a tropa esperava que ele se aliviasse de um súbito mal-estar intestinal.

Casa do Grito

A Casa do Grito é uma das atrações do Parque da Independência, em São Paulo.
Feita em taipa, seria a mesma que aparece no quadro de Pedro Américo quando Dom Pedro proclamava a Independência, mas há controvérsias sobre isso.
De 1911 a 1936, ela foi habitada pela família Tavares de Oliveira, e acabou sendo desapropriada pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura da Capital.
A Casa do Grito passou por diversas reformas para ficar semelhante à que aparece no quadro. Ela é considerada um exemplar típico da moradia do século XIX.

Esta matéria foi publicada pelo Jornal da Cidade de Bauru (www.jcnet.com.br), no caderno JC-Criança, dia 04-09-2005, página 07.

Jornal da Cidade de Bauru - Bauru - 9/5/2005

Nome
Email
Fundo de Tela:
Escolha sua configuração e baixe o seu:
Desenvolvimento: Aion Informática