Tiradentes, Descobrimento e Dia Mundial da Terra

Macatuba comemora hoje, 22 de abril, três datas importantes com plantio de mudas de “pau brasil” nas escolas da rede municipal de ensino. Os plantios, que serão realizados nos períodos da manhã e tarde, dão início ao Projeto Pau-brasil (vide detalhamento abaixo), que tem duração indeterminada e consiste na conscientização ambiental, plantio, rega, acompanhamento do crescimento das árvores e trabalhos em classe voltados às novas “moradoras ilustres” das escolas.

As mudas foram doadas pelo membro-voluntário da Patriotismo, Caio Celso Nogueira de Almeida, residente em Garça (SP).

A coordenação do projeto é do biólogo Carlos Perucci, com parceria das Secretarias de Educação e de Serviços Externos. O biólogo contou com assessoria do funcionário Mateus Silva Lopes, que preparou os locais para os plantios.

O Prefeito Municipal, Dr. Coolidge Hercos Júnior, acompanhado do chefe do gabinete, José Aurélio Paschoal e do presidente da Patriotismo, Luiz Eduardo Franco, participaram do plantio nas escolas (vide fotos). Falando aos alunos, lembrou que aquela nova vida é confiada a eles, alunos, que serão os responsáveis pelo trato e desenvolvimento das árvores.

FOTOS e VÍDEOS

Escola Odila Galli



Escola Waldomiro Fantini



Escola Caic Cristo Rei



A aluna Paola Barbosa da Silva fez a leitura de um texto sobre a espécie "Pau-brasil".

FILME - A T E N Ç Ã O - No final desta matéria, veja o VÍDEO dos eventos de hoje. Confira!

21 de abril – Tiradentes

Joaquim da Silva Xavier, o Tiradentes, é considerado pelos historiadores o principal personagem da Inconfidência Mineira. Foi um dentista, tropeiro, minerador, comerciante, militar e ativista político que atuou no Brasil colonial, mais especificamente nas capitanias de Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Preso e condenado, recebeu jubiloso a notícia da permutação da pena de morte de seus companheiros para degredo, dizendo que só ele deveria ser a vítima da lei. E morria em regozijo por não levar junto a si seus companheiros .

Tiradentes tinha a fortaleza de um espírito forte, vigoroso, seguro, sólido e religioso. Consta que na manhã de 21 de abril, ao entrar em sua cela o carrasco que iria executar sua pena, ao vestir-lhe a alva (uma espécie de veste talar de pano branco), Tiradentes teria dito que o Cristo morrera por ele, igualmente despido.

É reconhecido como mártir da Inconfidência Mineira, patrono cívico e herói nacional

22 de abril – Descobrimento do Brasil

Em 1500 chegou a frota comandada por Pedro Álvares Cabral no território onde hoje se encontra o Brasil. Atividades alusivas à data estão, praticamente, restritas às escolas, principalmente as de ensino fundamental.

O termo “descobrimento” é inadequado, uma perspectiva eurocêntrica, referindo-se estritamente à chegada de europeus. Desconsidera a presença dos vários povos indígenas, que viviam há séculos no território então “descoberto” pelos portugueses.

Para a maioria dos brasileiros, o 22 de Abril é uma data sem muito significado, restrita ao universo escolar.

22 de abril – Dia Mundial da Terra

O Dia da Terra foi criado em 1970 quando o senador americano Gaylord Nelson convocou o primeiro protesto nacional contra a poluição.

A data é festejada sempre no dia 22 de abril. Além dos Estados Unidos, outros países passaram a celebrá-la a partir de 1990, com o objetivo de conscientizar as comunidades sobre a importância da preservação do planeta, e despertar a consciência na população de todo o mundo sobre maneiras de colaborar na preservação do meio ambiente através de simples medidas cotidianas.

Há 39 anos, no dia 22 de abril de 1970, aconteceu o primeiro protesto em caráter nacional contra a poluição do planeta. O então o Senador norte-americano Gaylord Nelson, na época estudante de Harvard, organizou eventos para discussão e desenvolvimento de projetos sobre o meio ambiente, conhecido como Earth Day. O movimento ganhou, ano após ano, outros países como adeptos, incluindo o Brasil, que uniu-se oficialmente à causa em 1990.

O problema

Grande parte dos 510,3 milhões de m2 do planeta Terra está sendo destruída por nós, humanos, que somos inconsequentes no proveito do meio ambiente. As florestas estão cada vez mais desmatadas, os rios mais poluídos, o ar mais carregado, o céu mais acinzentado. Como consequência disso tudo, vem o aquecimento global, que por sua vez derrete as geleiras, faz com que o nível do mar aumente, ameaça biosfera e contribui para a ploriferação de doenças. Muito esgoto é lançado in natura nas águas, muito lixo é jogado nas ruas e a reciclagem ainda é uma palavra conhecida por poucos.

Para amenizar o quadro desolador, existem ONGs, empresas e outras iniciativas públicas e privadas preocupadas em fazer o mínimo que seja para que a Terra saia desta situação. Hoje, há uma estimativa de que 500 milhões de cidadãos em 85 países fazem algo especial pelo ambiente no dia 22 de abril. Não que a mobilização durante um dos 365 dias do ano possa mudar muita coisa, mas já é um passo para desenvolver a sensibilidade ambiental coletiva e tentar salvar o Planeta.

Aproveite esta data para colaborar. Economize energia, evite desperdícios e poluição. Cuide do lixo que você produz.

Para mantermos o equilíbrio da Terra é necessário ter consciência do que deve ser feito. Se os recursos naturais, essenciais para a sobrevivência humana forem esgotados, não haverá maneira de repô-los. O pensamento global deve implantar as iniciativas locais e pessoais para que cada um comece a fazer a sua parte.

PROJETO PAU-BRASIL na “Capital Nacional do Patriotismo

21 e 22 de Abril
Descobrimento, Tiradentes e Dia Mundial da Terra
PROJETO “PAU BRASIL”

Apresentação

Este projeto tem por finalidade, além de representar marcos comemorativos para duas datas importantes (21 e 22 de abril), estimular o comprometimento das crianças com as questões do meio ambiente, socialização, responsabilidades cívicas, e visa por em prática parcerias com as Secretarias do Meio Ambiente e de Educação.

Nesse contexto foi pensado o projeto “PAU BRASIL”, com início em 2009 e desenvolvimento e duração indeterminados.

As mudas de “Pau Brasil” para esse projeto foram doadas por um Membro fundador da Patriotismo.

A coordenação técnica do projeto é da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

A coordenação pedagógica do projeto é da Secretaria Municipal de Educação.

A execução e apoio ao projeto é da Secretaria de Administração, Serviços Externos.

Atividades

 “plantio de árvores “pau brasil” nas escolas municipais
 “trabalho de conscientização em classe”
 “planejamento de participação dos alunos em todos os anos em que permanecer na escola”
 “rega simbólica, diária e alternada entre as classes de cada escola.
 “controle do crescimento de cada árvore, pelos alunos e por registro em gráficos expostos nas escolas”.
 estímulo a integração da família de cada aluno nessa atividade.

Etapas

1º. passo:

PLANTIO Dentro das comemorações da Independência e Tiradentes no ano de 2009, serão realizados os plantios das árvores nas escolas da rede municipal, com a participação dos alunos da rede municipal de ensino.

Um exemplar em cada escola.

DEFINIÇÃO DOS LOCAIS A Secretaria Municipal do Meio Ambiente definirá os locais para os plantios em cada escola da rede municipal de ensino.

CUIDADOS Após o plantio, as próprias crianças construirão e fixarão grades de proteção da muda plantada, assim como sinalização/identificação de cada exemplar plantado.

CONSCIENTIZAÇÃO Em classe, os professores desenvolverão atividades acerca da “nova moradora” da escola, assim como importância ambiental de bem cuidar das plantas.

ATIVIDADES A cada dia da semana, simbolicamente cada classe, de forma alternada, fará a rega da “nova moradora” da escola, possibilitando momentos de reflexão e discussão acerca do meio ambiente.

A cada 60 (sessenta) dias, um grupo formado por uma criança de cada sala, fará a “medição” da planta, fazendo anotações num gráfico exposto em local de fácil acesso a todos os demais alunos. Nessa oportunidade serão feitos relatórios da visita pelos próprios alunos, em um livro especialmente aberto para registrar todos os eventos havidos com a “nova moradora” da escola.

Em classe, em média a cada 90 (noventa) dias, serão discutidos detalhes acerca da planta, sua evolução e planejamento.

Nos últimos 6 meses de atividades escolares do aluno-participante, naquela escola, haverá conscientização da importância de acompanhamento do crescimento da planta mesmo depois que deixarem a escola.

MATERIAIS: As mudas já foram doadas e estão disponíveis para plantio.

Cada escola deverá manter um “regador” de pequeno porte, para utilização em cada rega

As classes farão o planejamento da proteção, sinalização e identificação de cada planta.

Cada escola deverá manter em local visível um “gráfico” feito em cartolina, em forma de árvore adulta, para registro da evolução da planta.

Em cada escola deverá ser mantido um livro-registro de eventos e atividades do projeto.

registro fotográfico e histórico do projeto, com sua publicação na internet.

ETAPAS DO PROJETO:

a) estabelecimento das parcerias, discussão e divulgação do projeto;
b) preparação da estrutura e do material a ser utilizado no projeto;
c) palestras, atividades em sala de aula e envolvimento da família/comunidade;
d) aplicação prática;
e) acompanhamento das atividades práticas do projeto;
f) divulgação e exposição dos resultados nos eventos das escola e/ou da comunidade.

Esse projeto não tem prazo para término e a cada ano agrega as novas classes das escolas participantes e:
 ficará aberto às adesões de entidades/segmentos interessadas(os).
 ações de divulgação e conscientização também ficarão em aberto.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE:

 Aos voluntários colaboradores da área de informática na Patriotismo, assim como os responsáveis pelos setores de comunicação dos Departamentos envolvidos, incumbirá a divulgação do projeto e sua evolução.

2º. passo:

Conscientização da importância dos pequenos gestos de cada um, no dia-a-dia, para as questões ambientais e para a construção dos nossos futuros, do futuro da Pátria, com discussão em sala de aula, elaboração de trabalhos prévios, planejamento de ações, etc.

Conscientização de que cada árvore busca, após o plantio, exclusivamente o crescimento e o cumprimento de seu papel na natureza. Uma vez plantada e cuidada nos primeiros dias, a independência virá e, com ela, todos só tem a ganhar.

Nesse contexto, as atividades voltadas à comemoração do“Dia de Tiradentes” (21 de abril) e dos “Dia da Independência” e “Dia Mundial da Terra” (22 de abril) , podem ser direcionadas ao foco do projeto, ou seja, às questões de cidadania e da importância de cada gesto na vida em sociedade.

3º passo:

Estabelecer meios para que o projeto seja perene e agregue valores durante os meses e anos de sua implantação.
Garantir a documentação histórica de cada árvore, para outros projetos com alunos e comunidade no futuro.

OBSERVAÇÃO FINAL:

 Todos os voluntários, colaboradores e participantes do projeto são considerados “Membros Colaboradores” da OSC Patriotismo, nos termos do Estatuto Social publicado na rede mundial de computadores (www.patriotismo.org.br, atalho “Institucional” – “Estatuto”), e seus nomes serão incluídos dentre os Membros já existentes e divulgados nesse sítio.

Macatuba, abril de 2009 (ano do início do projeto)

PAU BRASIL

É uma das árvores nativas mais comentadas, por vários motivos: É a árvore da qual se originou o nome do nosso país, e tem um grande referencial em nossa história. Durante muito tempo, no período da colonização, foi o principal sustentáculo da economia do país, sendo exportada para a Europa para se extrair uma tinta vermelha usada para colorir roupas (na época era muito raro encontrar formas de se obterem roupas com cores diferentes). Por último, é considerada uma árvore em extinção no seu habitat natural, devido a esta extração predatória.

Pau-brasil é um dos nomes populares da espécie Caesalpinia echinata Lam., uma leguminosa nativa da Mata Atlântica, no Brasil. Seu nome em tupi é ibira pitanga, ou "madeira vermelha".

O nome popular em português deriva da cor de brasa da resina vermelha contida na sua madeira. É conhecido também pelos nomes de brasileto, ibirapiranga, ibirapita, ibirapitã, muirapiranga, orabutã, pau-de-pernambuco, pau-de-tinta, pau-pernambuco e pau-rosado.

São também conhecidos como pau-brasil, embora tenham preferencialmente outros nomes, a Caesalpinia ferrea (pau-ferro) e a C. peltophoroides (sibipiruna).

Sinonímia botânica: Guilandina echinata (Lam.) Spreng.

VÍDEO

Neste vídeo, você vê um resumo dos eventos do dia;

Datas Comemorativas - Projeto Pau-brasil - 4/22/2009

Nome
Email
Fundo de Tela:
Escolha sua configuração e baixe o seu:
Desenvolvimento: Aion Informática