Dia da Bandeira convida p/repensar amor à Pátria

Mais forte que no passado e de forma espontânea, símbolo nacional conquista novos admiradores

No próximo dia 19 será comemorado o Dia da Bandeira, um dos quatro símbolos nacionais (em)(Bandeira, Selo, Brasão e Hino Nacional, conforme Lei 5700, de 1/9/1971) brasileiros.
A Bandeira, considerada o mais popular entre os símbolos, possui uma história interessante e várias curiosidades, que muita gente nem imagina. Por exemplo: você sabia que as cores verde e amarelo, segundo informações do site Patriotismo (saiba mais neste página), combinadas, simbolizam a irmandade do Brasil com as nações africanas? Interessante, né? Por este motivo e por acreditar que informações sobre o nosso país são importantes para o exercício da cidadania, o JC Criança desta semana traz curiosidades sobre este símbolo.

É comum as pessoas terem interesse em usar cores verde e amarelo ou mesmo a bandeira em épocas de grandes campeonatos esportivos, em especial a Copa do Mundo. “O fanatismo pelo futebol confunde-se também com o amor à Pátria. É a época que mais são comercializados os produtos verde-amarelo, mas isso não deve acontecer só em períodos de Copa. O patriotismo, que é bem diferente do conceito de nacionalismo, representa a relação com o seu país. Não precisa ter vergonha desse sentimento. O povo brasileiro é patriota, ele vibra, não importa se a pessoa nasceu no Brasil, isso não faz diferença”, comenta o advogado Luiz Eduardo Franco, presidente e idealizador da organização da Sociedade Cvil de Interesse Público (Oscip) Patriotismo.

Franco também comenta que infelizmente ainda é muito difícil as empresas utilizarem o símbolo da bandeira por causa do custo. “Sempre é necessário pagar imposto e isso encarece o produto. Até mesmo uma boa bandeira do Brasil tem um custo bastante elevado”, salienta. Por isso, a entidade tem uma série de projetos que pretendem incentivar o uso do símbolo, como também atuar junto ao Congresso Nacional para que o acesso seja mais fácil.

O brasileiro não tem o hábito de usar as cores da bandeira. Franco acredita que isso ocorre porque as pessoas pensam em patriotismo ligado aos militares. “Os militares têm como missão defender a Pátria e recebem para isso. Agora, cada cidadão tem o dever de defender sua pátria em suas ações”, diz o advogado. Ele sugere que ações patriotas vão desde evitar a depredação de um bem público, a própria escola é um exemplo, até batalhar por melhores escolas e pelos direitos das crianças à educação. “São pequenos gestos que fazem a diferença.” As pessoas não precisam ter vergonha de demonstrar o amor e respeito ao país onde vive.

Jorn. Roberta Matias - Jornal da Cidade de Bauru - 11/13/2005

Nome
Email
Fundo de Tela:
Escolha sua configuração e baixe o seu:
Desenvolvimento: Aion Informática