AMIANTO - ESCLARECIMENTO NÃO EXCLUI PARECER

Como resultado da 1ª audiência pública para discutir o PMS (Plano Municipal de Saneamento), solicitamos, através de representação ao Ministério Público do Estado de São Paulo, acompanhamento do processo de transição entre os serviços da concessionária e eventual autarquia, assim como providências, mormente nas questões ambientais, de saúde pública e economia popular envolvidas na prestação de serviços básicos no municipio de Macatuba.

Clique aqui e VEJA A REPRESENTAÇÃO

Um dos argumentos-destaque na representação, foi a constatação de que na cidade existe uma rede linear de cerca de 2.450 metros lineares com amianto, sugerindo a possibilidade de que esse material poderia ser inadequado e de alto risco à saúde dos consumidores.

Na 2ª audiência pública, realizada no dia 7 de agosto (iniciada as 20h00 e encerrada por volta da 23h55m), os técnicos puderam esclarecer que o material “amianto” contido na rede antiga de distribuição de água na cidade, apresenta alto grau de perigo APENAS para os trabalhadores e pessoas envolvidas no processo de fabricação e NÃO PARA OS USUÁRIOS FINAIS. Portanto, a representação pode conter um equívoco técnico, cuja ressalva será feita na segunda, dia 10, ao Ministério Público.

Em decorrência disso, transcreveremos textos publicados sobre amianto e seu uso, na rede mundial de computadores. Também disponibilizamos atalhos úteis para melhor informação do leitor, conforme abaixo.

Essa preocupação é para bem informar nosso visitante, esclarecendo que a utilização de canos de amianto na rede de distribuição de água potável em Macatuba (SP) é fato revelado pelo PMS e admitido pelos técnicos da concessionária SABESP nas audiências públicas.

Não obstante nosso intento de levar essa informação à ilustre representante do Ministério Público que recebeu a representação, o fato é que não se pode abrir mão de pareceres técnicos especializados, do corpo técnico que assessora o Ministério Público nas questões ambientais e de saúde pública, até mesmo para que a população possa ser bem informada e ver esclarecidas suas dúvidas nesse momento histórico da cidade.

AMIANTO

Fibras de amianto causam danos irreversíveis ao organismo.


O Amianto pertence a uma família de minerais fibrosos que são encontrados em depósitos subterrâneos, essa fibra mineral é usada no isolamento das casas, na proteção ao fogo (em roupas de segurança), caixas d’água, pisos, telhas, componentes de freios de automóveis, revestimentos de máquinas e alguns tipos de material plástico.

A vasta utilização do amianto é explicada por suas propriedades: resistência ao fogo e à corrosão, pouco peso e baixo custo de produção.

A inalação do amianto é considerada extremamente nociva à saúde, causando diversos tipos de doenças pulmonares. Acredita-se que as fibras de amianto são responsáveis pelo aumento do risco de câncer de pulmão em trabalhadores que são expostos diariamente a essa substância, como: mineiros, trabalhadores da construção civil, profissionais que precisam manipular o amianto e mecânicos que trabalham com freios. O pior é que o câncer só ocorre após longos períodos de exposição, ou seja, os sintomas podem levar até 50 anos para aparecer.

A periculosidade do amianto é explicada pela sua ação no organismo, uma vez dentro do corpo humano, as fibras microscópicas do pó de amianto nunca mais são eliminadas. Essas fibras estimulam as mutações celulares que são a origem dos tumores. Alguns médicos afirmam que o risco surge apenas quando o material é partido, rachado ou danificado, e seu pó liberado no ambiente. Portanto, beber água de uma caixa d’água de amianto não é perigoso.

Porém, o amianto já foi banido dos Estados Unidos e de quase toda a União Européia. No Brasil, sua utilização ainda é permitida, mas o Congresso Nacional tem um projeto para que ela diminua progressivamente e seja totalmente abolida.

(Esse texto, atribuído a Líria Alves , Graduada em Química, colaboradora da Equipe Brasil Escola , está disponível no atalho: Curiosidades Veja esse artigo eoutros correlatos dessa Autora CLIQUE AQUI



VEJA MAIS:

AMIANTO ou ASBESTO – clique aqui

Qual o perigo do amianto?

O perigo do amianto reside essencialmente na possibilidade da inalação das suas fibras que podem alojar-se nos pulmões, onde podem permanecer durante anos. O nosso organismo reconhece-as como um “corpo estranho” e reage tentando eliminá-las através das suas células de defesa que, com o objectivo de destruir as fibras, libertam determinadas substâncias. Estas substâncias, além de se mostrarem incapazes de eliminar as fibras, agridem os pulmões e daí podem surgir várias doenças que podem resultar inclusivamente em cancro do pulmão.

É importante reconhecer que as doenças provocadas pelos asbestos são o resultado de um contacto prolongado com níveis elevados das suas fibras.

Estas doenças praticamente só atingem pessoas que estão ou estiveram expostas a níveis elevados de asbestos durante um longo período de tempo (por exemplo os trabalhadores das fábricas de fibrocimento). Para as outras pessoas, os riscos são extremamente baixos. Por exemplo, se alguém estiver sentado num edifício que contenha amianto, é mais provável ser atingido por um raio do que vir a morrer prematuramente devido ao amianto.

É ainda importante realçar que, os materiais que contêm amianto e estão em bom estado de conservação, não libertam fibras. O perigo ocorre quando o amianto começa a degradar-se, havendo aí o risco de inalação das fibras. Outra forma possível de contacto com o amianto é através da ingestão de água. Até hoje, ainda não conseguiu provar-se que da ingestão de fibras de amianto não decorra qualquer perigo para a saúde.

MAIS INFORMAÇÕES

Para consultar mais, pesquise na rede mundial de computadores e em obras científicas especializadas.

Clique aqui para ver : Vias de exposição

Ou Ainda Aqui para ver : Mecanismos de toxicidade

Ou, para ver: : Quais Doenças Provoca

VOLTAR AO INÍCIO

Esclarecimentos Técnicos - Audiência Pública - 8/7/2009

Nome
Email
Fundo de Tela:
Escolha sua configuração e baixe o seu:
Desenvolvimento: Aion Informática