TESTE SEU PATRIOTISMO

Auto-avaliação das virtudes humanas

PATRIOTISMO


DESCRIÇÃO OPERATIVA (como funciona)

Quem tem essa virtude reconhece o que a pátria lhe deu e lhe dá. Tributa-lhe a honra e serviços devidos, reforçando e defendendo o conjunto de valores que representa, tendo, por sua vez, seus os afãs nobres de todos os países.
A EDUCAÇÃO DO PATRIOTISMO

1. Tento conseguir que os pequenos conheçam seu lugar de nascimento, onde vivem, seu município, seu estado, sua região, seu país.
(O patriotismo costuma começar com a "pequena" pátria porque, a partir destas experiências da infância, vão se acumulando toda uma série de recordações vitais que unem às pessoas).

2. Me preocupo de que os filhos/alunos vão conhecendo a história local, seus heróis e seus personagens.
(É necessário este tipo de informação para poder identificar-se com a localidade. As pessoas e suas façanhas fazem algo vivo do puramente material).

3. Ensino aos filhos/alunos os costumes locais, suas festas, seus esportes, seus bailes.
(São maneiras de viver os valores locais de uma maneira concreta).

4. Tento conseguir que os adolescentes se sintam parte de um trajeto histórico.
(Saber de onde se vem dá segurança à pessoa, e lhe ajuda a enfrentar-se com o desconhecido no futuro).

5. Ensino aos jovens quais são os valores típicos da localidade onde vivem e de seu país, com o fim de vivê-los e apoiá-los.
(Estes valores podem ser a honra, a lealdade, a alegria, a compaixão ou a seriedade no trabalho, por exemplo).
6. Ensino aos jovens a compartilhar estes valores com os demais com um orgulho sadio.
(Se se consegue compartilhar estes valores, todos vão se beneficiar. Não se trata de discriminar nem desprezar baseado nas diferenças, mas de buscar a autêntica complementaridade).

7. Animo aos jovens a explicar as características de sua própria região e de seu próprio país a visitantes, com o fim de que possam compartilhar suas riquezas.
(O patriotismo transcende os próprios interesses e deve buscar o enriquecimento de todos).

8. Animo os jovens a participar em atos simbólicos que defendem os valores da "pequena" pátria ou da pátria.
(Podem ser festas, atos esportivos, concursos de dança, de canto, etc.).

9. Tento proporcionar os meios para que os jovens possam conhecer as realidades de outros países, suas riquezas e suas limitações.
Para que o patriotismo passe a ser uma preocupação por toda a humanidade, um certo conhecimento de outros países é imprescindível. Se é possível visitar outros países e conviver com os habitantes, será o mais adequado, mas também vale a pena mostrar documentários, ler livros, ou escutar pessoas que vivem ou que viveram em outros lugares do mundo).

10. Ajudo aos jovens a refletir sobre o que a pátria lhes deu, e, portanto, o que eles devem à pátria.
(No mundo tão liberal em que vivemos, é freqüente que muitas pessoas pretendam cuidar de si próprias sem pensar nos demais. Falta-lhes a solidariedade e o patriotismo).

A MANEIRA PESSOAL DE VIVER O PATRIOTISMO

11. Entendo que, " depois de Deus, são também princípios de nosso ser e governo, os pais, já que eles nos criaram, e a pátria, posto que nela nos criamos ".
(Estas palavras de Sto. Tomás podem nos chamar a atenção sobre a importância do patriotismo, já que não é uma virtude em moda).

12. Evito pensamentos e ações que poderiam conduzir a uma visão muito cosmopolita ou aos reducionismos de um nacionalismo exagerado.
(No patriotismo buscamos o justo meio, como em todas as virtudes. Cada pessoa tem sua pátria mas o bem de sua pátria não deve rivalizar com o bem dos demais).

13. Reconheço os valores relacionados com o bem comum em que se baseia o patriotismo e que o justificam.
(As vezes se nota um " ambiente " de patriotismo unicamente em tempos de guerra ou quando um país se sente atacado por algum motivo. Entretanto, o patriotismo deve basear-se no bem das pessoas que compõem a sociedade).

14. Reconheço que um dos valores que necessita um país é uma situação econômica estável, e pessoalmente me esforço para trabalhar responsavelmente em favor dos demais.
(O patriotismo requer a responsabilidade pessoal de cada cidadão buscando o bem dos demais. Na atualidade existe a tendência a fazer uma separação na vida. "Trabalho para mim e depois dou algo aos necessitados". Isso quebra a unidade de vida).

15. Tento viver a justiça social reconhecendo que é parte do autêntico patriotismo.
(Significa ações tão concretas como cumprir com as leis comuns, pagar os impostos ou utilizar o direito a votar).

16. Assumo meu papel dentro da sociedade buscando o bem dos demais.
(Se trata de participar nas associações de pais, nas associações de vizinhos, no governo local, etc.).

17. Reconheço que a paz é um bem requerido pelo patriotismo - a paz entre os membros da sociedade, a paz em cada organização social, e a paz em cada família.
(Esta paz existirá quando cada pessoa estiver em paz consigo própria por saber que o que está fazendo, está tentando fazê-lo bem. Requer a caridade, o respeito aos demais e a tolerância).

18. Tento cuidar dos bens materiais comuns sabendo que pertencem a todos.
(Daí surge o cuidado pela terra, pela natureza, pelas instituições e costumes, por exemplo).

19. Reconheço que convém realizar ações que simbolizam a unidade nacional, sabendo que é uma maneira de unir às pessoas de uma pátria.
(Por exemplo, comemorar as festas nacionais, apoiar a uma equipe de esporte nacional, conhecer as diferentes regiões do país e sua história, respeitar os desfiles militares, apoiar as reuniões nacionais de profissionais).

20. Entendo que o patriotismo deve ser fundamento da compreensão universal. "Ser 'católico' é amar a Pátria, sem ceder a ninguém melhora nesse amor. E, ao mesmo tempo, ter por meus os afãs nobres de todos os países".

(Esta reflexão do livro "Caminho" conclui: "Quantas glórias da França são glórias minhas! E, o mesmo, muitos motivos de orgulho de alemães, de italianos, de ingleses..., de americanos e asiáticos e africanos são também meu orgulho - Católico!: coração grande, espírito aberto").

Como proceder à auto-avaliação

No texto encontram-se uma série de afirmações para reflexão, divididas em duas partes:
1) o grau em que se está vivendo a virtude pessoalmente.
2) o grau em que se está educando aos alunos ou aos filhos na mesma virtude.
Com respeito a cada afirmação, situe a conduta e o esforço próprio de acordo com a escala:
5 . Estou totalmente de acordo com a afirmação. Reflete minha situação pessoal.
4 . A afirmação reflete minha situação em grande parte mas com alguma reserva.
3 . A afirmação reflete minha situação em parte: Penso "em parte sim e em parte não".
2 . A afirmação realmente não reflete minha situação ainda que seja possível que haja algo.
1 . Não creio que a afirmação reflete minha situação pessoal em nada. Não me identifico com ela.

Podem-se comentar as reflexões próprias com o cônjuge ou com algum companheiro e assim chegar a estabelecer possíveis aspectos prioritários de atenção no desenvolvimento da virtude a título pessoal ou com respeito à educação dos filhos ou dos alunos. É provável que se descubram muitas possibilidades de melhoria, mas trata-se de selecionar nada mais que uma ou duas, com a finalidade de tentar conseguir a melhora desejada.
As reflexões apresentadas não esgotam o tema, mas dão um ponto de partida para uma auto-avaliação.

Alinha a direita

(Publicação do sítio na internet: http://www.portaldafamilia.org

David Isaacs - Livro Auto-avaliação das virtudes humanas - 7/22/2006

Nome
Email
Fundo de Tela:
Escolha sua configuração e baixe o seu:
Desenvolvimento: Aion Informática